agosto 11, 2017

autógrafo

Com um aperto de agenda, um desvio de quilómetros considerável, lá levei os meus intentos a bom porto.
Conhecer pessoalmente gente nova (que não de idade necessariamente) é algo que faço com profundo prazer. Juntando a actividade profissional e os anos de vida estou relativamente experiente na matéria.

O sorriso inicial, sincero e honesto, e os olhos, não mentem, é boa gente. Falámos de casamento, filhos, da vida, da mesquinhez das gentes, do futuro, da escrita. Há vidas que não são fáceis, mas ver alguém encarar todas as diabruras da vida com um sorriso, é fantástico.

Uma curiosidade: há pessoas que não conseguem escrever prosa sem serem minimamente autobiográficos, outros há, como eu, para quem a imaginação é tudo. Acho isto deverás interessante.

Confesso que ia na expectativa de conhecer duas pessoas, mas isso era só uma suposição.

Fez-me bem, no fundo é isso.

Já que pouco escreves, que o teu homem não deixe de o fazer.

Não te esqueças, Miguel é um nome muito bonito.

Um grande beijinho, e dá um abraço ao marido.

Obrigado, sincero.


4 comentários:

  1. Miguel, então já lá foste colher o autógrafo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :))))
      fantástico não é? Gente boa lá está!

      olha um dia destes atravesso a serra ;)

      Eliminar
    2. Sei que sim, até falhaste o apeadeiro :)

      Eliminar